photo

Mestrandos do IFF visitam a TEC CAMPOS

Na última semana no dia 10 de novembro a TEC Campos recebeu a visita dos alunos da disciplina “Inovação e Competitividade” do mestrado profissional do IFF em Sistemas Aplicados à Engenharia e Gestão, ministrada pela Professora Alline Morais. Os alunos estiveram na incubadora pelo convite da Diretora Administrativa que é também professora da turma. O intuito da visitação foi o de conhecer as instalações e a atuação da incubadora de empresas, para que os estudantes pudessem se informar sobre como a TEC Campos pode ajudá-los no desenvolvimento de produtos que virão a ser frutos de suas pesquisas durante o curso de mestrado.

A incubadora se sente honrada em poder receber estudantes e pessoas que tenham interesse em saber como funciona sua atuação no mercado e como é o espaço que cede para seus incubados. A TEC Campos aproveita esse acontecimento para convidar que outros professores tenham a mesma iniciativa de trazer suas turmas de graduação, mestrado ou doutorado, pois a incubadora estará sempre de portas abertas para receber estudantes, professores, pesquisadores e empreendedores que queiram conhecer melhor a função de uma incubadora de empresas na evolução das novas ideias.

Lívia Freitas.

Cafeína Criativa Outubro.2016

Cafeína Criativa Outubro

Cafeína Criativa Outubro.2016

E mais uma vez a TEC Campos realizou seu evento mensal, o Cafeína Criativa. Mas, dessa vez foi um pouco diferente do que a incubadora está acostumada a fazer, o encontro foi apenas entre a equipe e diretoria com as empresas incubadas e associadas. Foi uma oportunidade para que a nova diretoria conhecesse melhor e de forma mais próxima cada uma das empresas e dos membros que fazem parte delas.

O Professor Henrique da Hora, Diretor Presidente da TEC Campos, fez questão de ouvir os questionamentos e críticas dos incubados e associados e debater sobre cada um deles de forma franca, pois acredita que só com uma gestão acessível os serviços da incubadora de empresas poderão continuar evoluindo. A professora Alline Morais, Diretora Administrativa, ressaltou que a incubadora tem que funcionar como uma estufa para que as empresas deem cada vez mais frutos. Outros presentes foram os consultores Carlos Rubens e Jorge Augusto, que se manifestaram apresentando suas sugestões de melhoria e elucidando questões sobre as consultorias.

A Cluub, nova empresa incubada foi apresentada aos presentes. Além disso, o novo site da TEC Campos, que entrará no ar em breve, foi apresentado em primeira mão para as empresas incubadas e associadas.

 

Lívia Freitas.

aprov_verde1

TEC Campos tem projeto aprovado pela Faperj

aprov_verde1

 

A Incubadora de Empresas TEC Campos, localizada dentro da área do campus Leonel Brizola da UENF, teve seu projeto aprovado no Edital Faperj Nº 12/2016, Programa de Apoio às Incubadoras e Aceleradoras de Empresas. O título do projeto é “Implantação e certificação do Cerne II na TEC Campos”.

A TEC Campos nasceu da parceria entre a UENF e o IFFluminense com outras instituições que se preocupam com o desenvolvimento regional, como: Fundenor, Fundação PRÓ-IFF, UFF, Fenorte, Sebrae, Acic, Firjan e PMCG.

O projeto em questão tem como objetivo principal a implantação e certificação Cerne II na incubadora de empresas. De acordo com a Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), o Centro de Referência para Apoio a Novos Empreendimentos (Cerne) é uma plataforma que visa promover a melhoria expressiva nos resultados das incubadoras de diferentes setores de atuação. Para isso, determina boas práticas a serem adotadas em diversos processos-chave, que estão associados a níveis de maturidade (Cerne 1, Cerne 2, Cerne 3 e Cerne 4). Cada nível de maturidade representa um passo da incubadora em direção à melhoria contínua.

A TEC Campos possui um histórico de sucesso com o sistema Cerne, já tendo passado por duas rodadas de auditorias e tendo sido muito elogiada por suas práticas desenvolvidas no Cerne I. Sendo assim, surge a necessidade de continuar a realizar este trabalho, inclusive evoluindo para o Cerne II como forma de melhorar ainda mais a solução ofertada às empresas incubadas.

Além de avançar na implantação do Cerne, este projeto visa ainda a obtenção de recursos operacionais para que a incubadora continue seu trabalho de estruturação e melhoria na qualidade de novos empreendimentos da região.

ASCOM UENF.